Bem-vindo ao site da UMA – Complexo Avançado de Diagnósticos

O que há de novo

Últimas notícias

Você sabe o que é Fibromialgia?

É uma síndrome clínica, ainda sem cura, que se manifesta geralmente em mulheres, principalmente com dores no corpo todo.

O portador pode sim ter uma vida com qualidade. Basta adotar os cuidados necessários: exercícios, alimentação e acompanhamento médico.

A apneia obstrutiva do sono afeta 3 em cada 10 homens e quase 1 em cada 5 mulheres, por isso é mais comum do que você imagina. A Tomografia e a Ressonância Magnética vêm se destacando como os principais métodos de imagem para a investigação das eventuais causas da apneia que, na maioria das vezes, é multifatorial.

Esses métodos permitem uma excelente avaliação da obstrução da vias aéreas superiores, contribuindo com a avaliação clínica e a abordagem cirúrgica.

Neste dia 19 de maio é comemorado o Dia Nacional de Combate à Cefaleia. A conscientização sobre como evitar a doença é muito importante, pois os números são alarmantes: 50% da população apresenta cefaleia durante um determinado ano e mais de 90% já apresentou história durante a vida.

A cefaleia, mais popularmente conhecida como dor de cabeça, pode ocorrer isoladamente, como sendo uma manifestação de uma crise de enxaqueca, por exemplo, ou ainda como sintoma de uma doença em desenvolvimento.

O conhecimento e diagnóstico correto da cefaleia e seus critérios diagnósticos, bem como a identificação correta do tipo de cefaleia que o paciente apresenta são fundamentais para o tratamento adequado.

Cefaleia primária e secundária

O diagnóstico diferencial é bastante extenso, com mais de 300 diferentes tipos e causas descritas na literatura mundial. As cefaleias classificam-se em duas categorias principais: primárias e secundárias.

Quando as cefaleias são ao mesmo tempo o sintoma e a própria doença que o indivíduo apresenta podemos classificá-las como primárias. Já quando a cefaleia faz parte de alguma doença, ela se apresenta como um sintoma desta patologia e é classificada como secundária.

Grande parte dos pacientes que procura o neurologista devido à cefaleia, ao final da consulta, são diagnosticados com cefaleias primárias e não secundárias. No entanto, nem sempre esta é uma tarefa simples.

Muitas vezes os sintomas clássicos da popular enxaqueca (dor de moderada a forte intensidade, unilateral, pulsátil, acompanhada de náuseas, vômitos, incômodo com a luz e barulho) podem constituir somente uma forte crise de enxaqueca, a qual pode ter sido precipitada por estresse, fatores hormonais, distúrbios do sono, mas também pode ser um sintoma de uma neoplasia intracraniana em desenvolvimento.

Diagnóstico Preciso

E agora? Como realizar o diagnóstico preciso da dor de cabeça que o paciente se queixa?

Existem alguns sinais de alerta para se suspeitar de cefaleias secundárias que devem chamar a atenção. Quando estes sinais são identificados é necessário uma investigação complementar, a qual é feita por meio de exames laboratoriais e de imagem.

Sinais de Alerta

* Dor de cabeça que se inicia após os 50 anos.

* Dor de cabeça que piora progressivamente.

* Dor de cabeça de início súbito.

* Dor de cabeça nunca sentida antes, ou seja, uma padrão de dor de cabeça diferente das anteriores que o paciente possa já ter apresentado.

* Dor de cabeça associada a sinal neurológico (fraqueza de um lado do corpo, desequilíbrio, perda de campo visual, entre outros sinais que devem ser avaliados durante a consulta médica).

* Dor de cabeça de instalação recente em pacientes que já tem o diagnóstico de câncer, HIV ou outra doença que afeta o sistema imunológico.

* Dor de cabeça associada a doença sistêmica, seja esta como comorbidade prévia ou não.

Diante do reconhecimento destes principais sinais a investigação complementar será dirigida pela suspeita realizada pelo neurologista.

Hoje dispomos de métodos de neuroimagem extremamente úteis e rápidos que sugerem com precisão informações sobre a estrutura e funcionalidade cerebral.

Desta maneira obtemos informações valiosas sobre tumores, aneurismas, hemorragias, trombose, implicando em maior acurácia diagnóstica e agilidade no tratamento do paciente diagnosticado com cefaleia secundária.

A dor de cabeça seja ela diagnosticada como primária ou secundária acaba causando piora na qualidade de vida do paciente, principalmente quando se torna crônica e o paciente começa a usar medicações analgésicas de forma contínua, indiscriminada e sem orientação médica.

Essa prática de auto medicação acarreta em atraso no diagnóstico e tratamento correto, além de falsear as características originais da dor.

Saber identificar os sinas de alarme e proceder com a investigação correta das cefaleias é imperativo para o sucesso do tratamento.

Dra. Andressa R. M. Galego

Neurologista e Neurofisiologista pela FAMERP

Tem coisa mais chata que a dificuldade em respirar pelo nariz?
Só quem tem o chamado desvio do septo, sabe. Este problema pode afetar a qualidade do sono, provocar cansaço, ronco e também secura na boca. O diagnóstico é feito pelo exame clínico do otorrinolaringologista e também com o auxílio da Videoendoscopia Nasal e da Tomografia Computadorizada dos seios paranasais.

Procure seu médico e faça o diagnóstico preciso.

(17) 3214-4666

Muita gente tem medo do aparecimento dos pólipos nasais, um tumor benigno que surge na mucosa da cavidade do nariz. Ao contrário dos pólipos que surgem em outros órgãos, este não tem nenhuma relação com o câncer. Eles são mais comuns em que tem rinite alérgica, asma ou sinusite crônica ou histórico de hereditariedade. A Tomografia Computadorizada é o exame de imagem de escolha para o diagnóstico, auxiliando na avaliação da extensão da doença e da anatomia dos pólipos.

Procure seu médico e faça o diagnóstico preciso.
(17) 3214-4666

Pressão Arterial:

Existem vários fatores que podem causar o AVC (Acidente Vascular Cerebral). Entre eles está a hipertensão arterial ou pressão alta. Aproveite o dia 26 de abril, Dia de Prevenção e Combate da Hipertensão e meça a sua pressão. A hipertensão arterial é uma doença silenciosa, pois não causa sintomas e é progressiva. Atinge homens e mulheres e 32,5% dos brasileiros sofrem de hipertensão.

Procure um médico e faça seu diagnóstico preciso.

(17) 3214-4666

A UMA tem procedimentos bem específicos quando o assunto é o diagnóstico das doenças neurológicas em crianças. Além de ser recebida no espaço kids, com muitos brinquedos e diversão, a criança conta com profissionais habilidosos e exames indolores, como a Ressonância Magnética e a Tomografia Computadorizada. Antes do exame, a criança recebe uma sedação leve para não movimentar durante o exame e garantir a qualidade das imagens. Tudo com muito carinho e amor.

Procure seu médico e faça um diagnóstico preciso.

O AVC (Acidente Vascular Cerebral) pode ser de origem isquêmica ou hemorrágica. De todos os AVC aproximadamente 80% são isquêmicos.

A Tomografia computadorizada (TC) e a Ressonância Magnética (RM) são considerados os melhores exames para o diagnóstico do AVC.

A TC é um exame rápido, disponível, sem contra-indicações e de alta confiabilidade. Com a TC é possível fazer a diferenciação visual entre AVC de origem isquêmica ou hemorrágica, contribuindo para o tratamento do paciente.

A RM, por sua vez, tem maior sensibilidade para detectar lesões isquêmicas minutos após o início do AVC, mesmo se pequenas, e com capacidade de distingui-las de lesões isquêmicas antigas.

Procure seu médico e faça um diagnóstico preciso.

O AVC (Acidente Vascular Cerebral), popularmente conhecido como Derrame Cerebral, é uma urgência médica e necessita de tratamento imediato. Quanto antes diagnosticado, menos danos o paciente sofrerá.
Aqueles pacientes que chegam ao hospital nos primeiros 60 minutos de início dos sintomas, tem maior chance de se beneficiar com terapias de revascularização, evitando as sequelas.
As sequelas ocasionadas por um AVC são muitas, desde paralisias, déficit sensitivo, déficit de memória até alterações comportamentais.

Procure o seu médico e faça o diagnóstico preciso.

Agendamento

Agende seu exame aqui.

Ligue, Agende! 17 3214-4666